sexta-feira, 12 de abril de 2013

Tema da 51ª Assembleia da CNBB


O arcebispo de Manaus (AM) e presidente da Comissão para o tema central da Assembleia, dom Sergio Eduardo Castriani participou da coletiva de imprensa realizada na tarde da quinta-feira, 11 de abril.
Discutindo em torno do tema da Assembleia deste ano “Comunidade de Comunidades: uma nova paróquia”, dom Sergio confirmou que paróquia é a grande escola de fé, oração, valores e costumes cristãos. “A paróquia continua sendo uma referência importante para o povo cristão, inclusive para os ‘não praticantes’, ela pode se tornar um farol sempre mais luminoso, especialmente nestes tempos de incerteza e inseguranças”.
Dom Castriani destacou que o episcopado está convencido de que é preciso fazer uma renovação urgente nas paróquias. “As mudanças da realidade estão pedindo uma nova organização e acreditamos que esta renovação está ligada à articulação de pequenas comunidades capazes de estabelecer vínculos entre as pessoas que convivem na mesma fé”.
O bispo observou que a nova ‘comunidade de comunidades’ precisará integrar às comunidades religiosas, associações, comunidades eclesiais de base, movimentos, pastorais sociais, novas comunidades de vida e  aliança, hospitais, escolas, universidades e hoje, ainda, as comunidades ambientais.
“Ao se tornar comunidade, a paróquia se torna uma instituição. É na comunidade que se dá as relações interpessoais, o seguimento de Jesus Cristo, a vocação cristã é uma vocação à vida comunitária, a vocação cristã se vive em comunidade”.
Dom Sergio Castriani destacou que o maior desafio será “formar verdadeiras comunidades e articula-las entre si na paróquia que continua sendo esta instituição secular que corresponde ainda à necessidade de uma nova evangelização, mas que precisa ser profundamente renovada”.
Questionado sobre a participação dos leigos na nova paróquia, dom Sergio ressaltou que a função dos bispos é criar comunhão, manter a Igreja fiel ao evangelho; e com a criação de pequenas comunidades, com a setorização os serviços são multiplicados sendo necessária a formação de novos ministros, sendo assim a participação de leigos se torna importante.
Fonte: CNBB

Nenhum comentário:

Boas vindas!

Você é o visitante!